Maceió, 18/Dezembro/2017

Resp. Técnico: Dr. José Antonio Martins
CRM AL 4363:RQE 3168

Receba as novidades
do Grupo Amigo:

Cadastre-se

Amigo promove encontro científico sobre atualização em colagenoses em ginecologia e obstetrícia.

 

A gravidez representa um desafio importante para os obstetras e reumatologistas que cuidam de mulheres com suspeitas ou diagnosticadas com doenças reumáticas, que podem provocar importantes complicações, dificuldade de engravidar, perdas gestacionais (abortamento), déficit de desenvolvimento, prematuridade, morte fetal e fenômenos tromboembólicos.

 

Pensando nisto, e no cuidado que os profissionais médicos e essas pacientes precisam ter durante a gestação, a AMIGO Assistência Médica Integrada realizou, no último dia 22, mais uma noite de encontro científico para especialistas da área. O palestrante foi o doutor em imunopatologia e reumatologista Thiago Fragoso.

 

Dr. Thiago Fragoso falou sobre a importância do diagnóstico precoce e a necessidade do monitoramento em pacientes que tenham alguma doença reumática já confirmada. “Este acompanhamento é fundamental desde o pré-natal, passando pelo parto e sendo concluído no pós-parto. E todas as doenças reumáticas sistêmicas são autoimunes, podendo já preexistir antes da gestação ou ser desencadeadas durante a gravidez. Apesar de elas não serem tão comuns, tem crescido a sua prevalência entre gestantes”, explicou ele.

 

“Por isto, é tão importante ficar atenta aos sintomas, que podem ser febre, perda de peso, dores articulares, queda de cabelo, lesões de pele, alterações na cor da urina, anemia e problemas respiratórios. Esse alerta tem que ser feito porque esse é o tipo de enfermidade que pode colocar não só a vida da gestante em risco, mas, também, a do feto. Tanto tem sido mais frequente a mortalidade materna, quanto a fetal, lamentavelmente. Apenas para se ter uma ideia, mulheres grávidas com doenças reumáticas têm 50% de chances mais de sofrer uma trombose”, detalhou o especialista. 

 

Ainda, segundo Thiago Fragoso, as características mais fortes das doenças reumáticas são dores articulares e artrite. “Em sendo detectada, a enfermidade vai precisar ser acompanhada por um reumatologista a cada três, quatro semanas, impreterivelmente. Isso, claro, com a mesma frequência de consultas ao obstetra. Os dois profissionais vão ter que fazer esse pré-natal de maneira conjunta em defesa da saúde da gestante e do feto”, aconselhou ele. 

 

Os médicos convidados pela AMIGO também puderam discutir que, na maior parte das vezes, as doenças reumáticas acometem mulheres em idade fértil. E, ainda que essas enfermidades não provoquem a infertilidade, a dificuldade em engravidar pode ser maior, fazendo com que a gestante tenha chances maiores de abortamento ou partos antes dos nove meses. A eclâmpsia também é mais comum de ocorrer entre grávidas com problemas reumáticos. “Esse é um dos motivos pelo qual o médico precisa proporcionar a melhor assistência obstétrica para a sua paciente, explicando-lhe sobre o aconselhamento preconcepção, o efeito da gravidez em tais doenças e a segurança de medicamentos. Esses são pilares básicos necessários para um bom resultado”, completou Thiago Fragoso. 

 

O encontro científico

 

Já se tornou uma prática para a AMIGO a realização de encontros científicos. De acordo com o ginecologista, obstetra e sócio do Grupo, José Antônio Martins, as reuniões são fundamentais para que os médicos se mantenham sempre atualizados. “As colagenoses trazem consequências sérias para as gestantes e, como não somos especialistas em reumatologia, consideramos importante discutir o tema e trazer um profissional que tem "know how" no assunto. Questionamentos e incertezas serão esclarecidos e isto nos oferece mais segurança no acompanhamento da gestante e do feto”, detalhou.

 

“Discutir temas práticos, que estão rotineiramente em nossos consultórios, é até uma obrigação nossa. A atualização é importantíssima para que saibamos sempre oferecer o melhor tratamento e ajudar a paciente da melhor forma. Por isto é tão importante a presença de cada médico que se disponibilizou a participar do estudo. Foi fundamental a participação do colega Thiago Fragoso, que, com boa vontade, aceitou o nosso convite e veio compartilhar conhecimentos”, declarou Gustavo Cantarelli, também especialista em GO e sócio da Amigo.

 

Vejam algumas fotos do evento:

 

 
 

+ Mais Notícias

Grupo Amigo

Av. Tomas Espíndola, 83 Farol. Maceió-AL. CEP: 57051-000

contato@grupoamigo.com.br

(82) 3021 5887 - 3021-5867 - 9.9946-5344



Facebook
Facebook
LinkedIn
LinkedIn
LinkedIn
Google+