Maceió, 18/Dezembro/2017

Resp. Técnico: Dr. José Antonio Martins
CRM AL 4363:RQE 3168

Receba as novidades
do Grupo Amigo:

Cadastre-se

Mamãe, confira seis importantes dicas para cuidar de um recém-nascido!

Ser mãe ou pai não é tarefa fácil, ainda mais pela primeira vez. O desafio de ter um recém-nascido em casa e descobrir na prática como dar banho, colocar pra dormir e alimentar o bebê de maneira correta é um aprendizado lento e, muitas vezes, um pouco sofrido. Por isso, há décadas o mercado editorial vem apostando no tema, com o objetivo de ensinar as técnicas de manejo da criança, sobretudo durante o primeiro ano de vida. O mais recente deles, Nasceu, e agora? (Agir; 128 páginas; 24,90 reais), da parteira francesa Stéphanie Sapin-Lingnières, se configura como um extraordinário manual para quem acaba de ter um bebê. Diz Stéphanie, que mora no Brasil há mais de quatro décadas e dá cursos para casais há 35 anos: "Os primeiros dez dias do bebê em casa é o que eu chamo de 'salve-se quem puder', e os pais têm muitas dúvidas que os deixam desesperados".

 

O livro vai além das instruções sobre o trato diário com um recém-nascido. Ele traz dicas de como fazer a mala que deverá ser levada à maternidade -- incluindo as taças para brindar com champagne -- e ensina o passo a passo para fazer a massagem indiana Shantala no bebê, por exemplo. Cada início de capítulo contém depoimentos de pais e mães famosos, entre eles, os atores Alline Moraes, Vanessa Lóes, Murilo Rosa e Thiago Fragoso.

 

As mães também aprendem receitas caseiras para evitar rachadura nos seios causadas pela amamentação e orietanções para decifrar o choro do recém-nascido. Diz Stéphanie: "Os bebês podem não falar, mas eles se comunicam o tempo todo com o choro, gestos e as expressões faciais. Com o tempo, os pais aprendem a fazer essa leitura".

 

Amamentação

 

Há, basicamente, dois tipos de recém-nascidos: os que dormem muito e os que não param de mamar. A maioria faz parte do segundo grupo. Recomenda-se que nos primeiros dez dias de vida, o bebê mame quanto e quando quiser – os intervalos entre as mamadas não devem ultrapassar um período de quatro horas. Nos primeiros dias após o nascimento, o bebê costuma mamar o colostro, uma substância espessa, transparente e amarelada com alto poder nutritivo, capaz de facilitar a digestão, além de ser repleto de anticorpos. Acredita-se que a mulher produza cerca de 30 milímetros de colostro, que costuma sair muito lentamente – quase de gota em gota. Por isso, a mãe não deve estranhar se o recém-nascido ficar horas no peito durante a primeira semana – é preciso aguentar firme para que ele sugue bastante colostro.

 

Sono

 

Uma das lições mais importantes que o bebê deve aprender ao sair da maternidade é diferenciar o dia e a noite, para que seu relógio circadiano funcione bem. Para isso, é importante que os pais não o coloquem para dormir durante o dia com cortinas fechadas, deixando o quarto todo escuro. O bebê tem de aprender a dormir com a luz. Da mesma forma, é fundamental que à noite tudo esteja bem escuro, inclusive quando for a hora de mamar. O indicado é que a mãe deixe apenas uma iluminação de apoio, como a do corredor da casa, por exemplo. Além disso, um dos grandes aliados para o bom sono é o chamado “objeto de transição” – um travesseiro ou um paninho, por exemplo, qualquer impregnado com o cheiro da mãe e que a criança tenha consigo na hora de dormir. Dessa forma, o bebê consegue dormir sem a necessidade de ter a mãe por perto.

 

Banho 

 

Recém-nascidos gostam de sentir a água caindo pelo corpo. Acredite: um banho de chuveiro é uma boa pedida. A sugestão do novo livro da editora Agir (Nasceu, e agora?) o banho seja dado pelo pai, para que a criança crie um vínculo forte com ele – já que a mãe tem tempo de sobra com o bebê durante a amamentação. Há também a opção divertida de dar banho de balde no bebê. Neste caso, porém, deve-se estar atento ao fato de que o balde não pode ser do tipo comum, desses pra lavar roupa em casa com o fundo reto. O ideal é que o balde tenha o fundo curvo, para que o bebê se encaixe perfeitamente nele – como se estivesse em um ofurô! 

 

Fralda

 

Se a fralda estiver suja, o primeiro passo é limpar o bumbum do neném com a própria fralda, retirando máximo possível da sujeira. Durante toda a limpeza, segure firmemente as pernas do bebé com a "mão passiva". Ou seja, com o indicador entre os tornozelos dele, para não correr o risco de apertá-lo demais. Com a outra mão, limpe o bebê com algodão umedecido em água morna. Ao colocar uma nova fralda, é importante que haja apenas um dedo de folga entre ela e a barriga do bebê. Se esse espaço for maior, haverá o risco de vazamento.

 

Cólica

 

Durante muito tempo, o choro de bebê foi sinônimo de cólicas causadas por gases intestinais. O raciocínio não está errado. O fato é que o bebê engole muito ar quando mama e esse ar circula em seu sistema digestivo. Somente nas últimas décadas, graças ao aprimoramento dos exames de imagem, tornou-se possível conhecer outras (e mais importantes) causas do choro. Hoje, sabe-se que, na maioria dos casos, o neném chora por causa de azia e queimação no esôfago, fruto do refluxo gastroesofágico. Para aliviar as dores, o mais indicado é manter o bebê de barriga para baixo, sempre com a supervisão dos pais.

 

Alimentação da mãe

 

Há muitas discussões sobre a dieta ideal da mulher durante a amamentação. A melhor resposta é: ela deve se alimentar bem, de maneira saudável, sem se preocupar em perder o peso que ganhou durante a gestação -- a mãe que amamenta costuma perder entre 800 e 1000 calorias por dia. O mais indicado é que a mulher se alimente de forma semelhante à fase da gravidez. Isso porque o bebê passa nove meses ingerindo líquido amniótico – que tem sabor de tudo que a mãe come. É por isso que crianças indianas, por exemplo, conhecem bem o gosto de curry – uma herança do ventre. Dessa forma, é importante que o bebê sinta no leite maternos os mesmos gostos que estava acostumado a sentir dentro do útero.

 

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/seis-dicas-para-cuidar-de-um-recem-nascido

+ Mais Notícias

Grupo Amigo

Av. Tomas Espíndola, 83 Farol. Maceió-AL. CEP: 57051-000

contato@grupoamigo.com.br

(82) 3021 5887 - 3021-5867 - 9.9946-5344



Facebook
Facebook
LinkedIn
LinkedIn
LinkedIn
Google+